Ansiedade e Depressão e o Hipotiroidismo

O hipotiroidismo é caracterizado quando a produção hormonal da glândula tireoide está abaixo do normal. Esta condição é encontrada especialmente nas mulheres e aumenta significativamente no período do climatério, com um aumento de 16% nas mulheres pós-menopausa.
Segundo a literatura, alterações do comportamento estão relacionadas à baixa dos hormônios da tireoide, independentemente se a condição é inicial, ainda não está estabelecida clinicamente, como por exemplo o hipotiroidismo subclínico – nesta situação, a alteração é bioquímica, e é evidenciado apenas nos exames laboratoriais, ( às vezes a pessoa tem queixas vagas: cansaço , aumento discreto de peso) , mas também observa-se na condição mais grave que é o Mixedema, espécie de inchaço em todo o corpo.
Comparativamente as pessoas com hipotiroidismo subclínics apresentam maior prevalência de depressão e ansiedade, inclusive a taxa de hipotiroidismo nos pacientes psiquiátricos varia de 0,5 a 10% . Pacientes Bipolar melhoram com a terapia de reposição hormonal com levotiroxina.
Estudos demonstram que a ansiedade está presente em percentagem quatro vezes maior nos pacientes com hipotiroidismo subclinicos quando comparadas às pessoas com taxas normais ( chamadas eutiroideas).
Do exposto acima, conclui-se que em pessoas depressivas e ansiosas, especialmente mulheres na pós- menopausa, a avaliação da função tireoideana ( dosagem dos hormônios) deve fazer parte da investigação clínica rotineira.

Share

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Por favor, digite os caracteres desta imagem na caixa de entrada

Please type the characters of this captcha image in the input box

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

WhatsApp chat