Encontro Ecumênico do Natal 2014

 

 

Com um sentimento de profunda gratidão é que vimos concretizar hoje 09 de Dezembro de 2014 mais um encontro ecumênico do natal. Por 11 anos consecutivos a AME- Piauí vem realizando este evento que já faz parte do nosso calendário anual.

Este ano queremos agradecer o Hospital Getúlio Vargas que na pessoa de sua Diretora, Dra. Clara Francisca Leal, aquiesceu muito gentilmente acolhendo nosso evento como parte da programação natalina do hospital.

Agradecemos as valiosas participações do Padre João Paulo e do Pastor Edilano que com suas palavras enobrecedoras e fervorosas trouxeram aos participantes, as bênçãos do natal.

A todos que carinhosamente atenderam ao nosso convite, nossa gratidão, por terem compartilhado conosco desta experiência de fraternidade que une corações, Deus os abençoem fartamente.

À nossa incansável equipe de ideal espírita, que trabalha com afinco e dedicação, Jesus que é a luz, brilhe em seus corações, paz em seus espíritos, consciências livres e fé robusta são as nossas melhores vibrações.

Finalmente ao Mestre Jesus, nosso guia e modelo, nosso muitíssimo obrigado Senhor pela oportunidade de trabalho e recomeço sempre.

 

Bençãos de Natal.

 

Já estava escrito, nas letras estelares, que no seio do Império Romano Ele reinaria…

Roma sobrepusera-se ao mundo conhecido de então e dominava-o com arrogância e mão de ferro.

Suas legiões silenciaram Faraós, Reis e Imperadores, submetendo-os a seu poder orgulhoso de vencedores e conquistadores.

O Império expandia-se dia a dia, a águia de Roma emoldurava todas as fronteiras do grandioso império, subjugando e escravizando os vencidos. As multidões encontravam-se sob o guante da força cruel que procedia da soberba capital.

Caio Augusto governava sentado em um trono de ambição e poder. Possuíam os Cesares a pretensão da posse material, intelectual e espiritual de tudo e de todos.

Caio Julio Octaviano Augusto, sobrinho neto de Júlio Cesar, herdeiro deste, a partir do primeiro e segundo triunvirato tornou-se o fundador do Império e o Primeiro Imperador. Cultivava o Imperador um gosto especial pelas artes, poesia, literatura e a estatuária. Depois de tantos cruéis e trunculentos senhores, surge um dominador diferente.

Era necessário um tempo de paz para a chegada do Príncipe da Luz, Jesus, e foi no reinado de relativa paz de Otaviano ( Pax Romana) que tal fato predito aconteceu.

Os templos se engalanavam por toda parte, primor de beleza, estética e grandiosidade. Embora os romanos respeitassem as religiões e crenças dos povos submetidos não deixavam de exaltar o panteão de seus deuses, inclusive o próprio imperador que se punha a alcunha de divino.

Foi por esta época, nos conta forma poética Taylor Caldwell no livro: Lucas médico de homes e de almas, que o menino Lucano ( diminutivo de Lucas) certa noite quando estava com seu instrutor Keptah olhando o firmamento estrelado e estudando os astros, presenciou uma estrela rasgando os céus do Oriente. Tal estrela parece que anunciava um novo tempo, pois logo uma aragem diáfana e benfazeja varreu a região e como chuvas de bênçãos e toque angelical o bem desceu à terra e modificou os corações dos homens.

Era como exércitos de seres celestiais que acompanhavam Gabriel na anunciação a Maria.

Naquela tarde… Vamos encontrar Maria..

“A estrela da manhã não é mais pura que ela, os lírios rescendentes não são mais cândidos que ela .

É preciso ser pobre, humilde, humilhado. É preciso sofrer, ser desprendido dos bens terrenos e ser mais casto que os cordeiros sem mancha, e mais resignado que as vítimas na ara dos holocaustos, para nos aproximarmos de leve, dos pensamentos de Maria, naquele instante.”

Na exuberância de sua glória, Cesar Otávio decreta o censo, a fim de saber o montante de haveres conquistados, de vidas submetidas ao poderio de Roma.

José, descendente da casa de David leva sua esposa Maria, já em avançado estado de gestação à cidade de Belém para o recenseamento, para que se cumprissem as profecias: … “e tu, Belém, terra de Judá, de modo nenhum és a menor entre as principais cidades de Judá; porque de ti sairá o Guia que há de apascentar o meu povo de Israel”.

Em todos os tempos os fatos marcantes relatados no livro sagrado são precedidos pelos sinais dos céus, a estrela novamente guiará os reis magos e os pastores. Um coro celestiaL entoa “hosanas nas alturas, bendito aquele que vem em nome do Senhor, hosanas nas alturas.” O mundo espiritual se descortina aos homens.

A manjedoura humílima se transforma em via láctea majestosa e nasce Jesus, a luz do mundo. Nele estava a vida e a vida era a luz dos homens, como disse o apóstolo.

E as estrelas desceram ao vale escuro e inundaram a grande noite de inapagáveis claridades.

A partir daquele instante nunca mais a humanidade seria a mesma e Ele nasce a cada natal na intimidade de nossos sentimentos clareando a noite aflitiva em que nos encontramos, ensinando o amor e a caridade para com o próximo. Ensina a sermos fraternos, verdadeiros cristãos, verdadeiros espíritas, porque todos que praticam a caridade são discípulos de Jesus, qualquer seja o culto a que pertençam.

E nos convida indistintamente a um permanente natal de luzes.

Feliz Natal.

 

Trechos das obras:

Bençãos de natal–Divaldo Franco, Joana de Angelis ( Espírito).

Lucas, Médico de homens e de almas- Taylor Caldwel

A Vida de Jesus – Plínio Salgado

E.S.E – Cap XV- Fora da caridade não há salvação.( item 10)

Novo Testamento Mt 2:6 e Jo 1:4

Share

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Por favor, digite os caracteres desta imagem na caixa de entrada

Please type the characters of this captcha image in the input box

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

WhatsApp chat