abr 21

AS ESCOLHAS

 

Tenho um verdadeiro fascínio pela saga da evolução humana na terra. Revistas, livros , novidades científicas do tema, descobertas arqueológicas do elo perdido me atraem e aguçam meus sentidos investigatórios .

Fico imaginando nossos antepassados nos primórdios da genealogia humana, nas savanas africanas, nas terras hostis e áridas, nas cavernas e atravessando o mar de gelo nas eras glaciais; são situações diversas, desafios e armadilhas que fortaleceram os nossos coletores- caçadores  na elaboração de rotas neurais cada vez mais complexas. Nosso  cérebro, esse extraordinário comandante, onde bilhões de coligações se expressam nos diversos setores da economia orgânica é o resultado de  experiências  dramáticas, mudanças drásticas, tentativas e erros, busca do bom, belo , salutar e harmonioso. uma interação sinérgica entre as forças intrínsecas e extrínsecas que nos impulsionam no progredir sempre.

Progredir sim, creio, pois se olharmos para trás para essa saga maravilhosa da raça humana, nos quedamos deslumbrados de como saímos das cavernas,  desde os hominídeos, o primeiro encontrado Sahelantropus tchadensis, até os dias atuais, tecnológicos e cosmopolitas.

Esse aprendizado lento ao longo das eras, nos possibilitou guardamos nos intrincados arquivos do inconsciente as rotas seguras, as de aventuras, as desafiadoras e de risco, as enganosas , as  cautelosas, os caminhos plácidos e serenos. São escolhas e escolhas. Escolhas baseadas nas experiências acumuladas. A grande maioria das nossas escolhas e decisões são baseadas em comandos inconscientes que nos governam. São impulsos e desejos inconscientes que impelem e influenciam fortemente o que pensamos e o que fazemos(1)

É reconfortante pensar na liberdade, neste poder extraordinário que só um Pai amoroso e compassivo teria nos outorgado, o livre pensar.

O homem ainda corruptível e mau ao se apossar do poder sobre seus semelhantes é capaz de coagir, cercear, aprisionar, possuir e tiranizar,  pela ignorância e pelo pequeno e  infantil sentimento de posse.

Somente o Criador em Seu Pleno Amor às suas criaturas dar livremente essas asas, do livre pensar e da possibilidades de escolhas. A medida que o ser cresce em experiência  e sabedoria se conscientiza que a semeadura é livre mas a colheita é obrigatória (2). Esse é o sentimento de madureza espiritual, a consciência da lei  do livre arbítrio.

1) Sciam  ano 12 n 141, pag. 26 a 33.

2) Mateus. XIII, 1-43

 

Share

jan 06

Uma grande mensageira.

Querida Marlene,

Imagino a grande comitiva de amigos que com alegria a recebem hoje.

Nós que ficamos do lado de cá sentimos e sentiremos a falta da  sua presença física, sua voz possante e segura no microfone, ao mesmo tempo terna e doce transmitindo tantos conhecimentos .

Lembro os idos anos  de 1991, quando do nosso primeiro evento:  Primeiro Encontro  Médico Espírita no Piauí. Ainda erámos um Núcleo de Médicos Espíritas, e seu comparecimento era o incentivo para criarmos a AME- Piauí.

Em minha tela mental a vejo: Auditório da OAB – PI,  em Teresina, sentada na última fileira, observava tudo pacientemente, analisava e planejava como era sua característica. Não desconfiávamos que, já naquele momento esboçava-se no plano Espiritual a Associação de Médicos Espíritas do Brasil.

No segundo dia no horário do almoço, reunimo-nos em uma sala, juntamente com os representantes do Ceará, o estimado Helder e de Belém, o amigo Cerejo Almeida.  Nossa querida Marlene, nos fala do seu diálogo com Dr. Bezerra de Menezes, do próximo MedNesp, congresso da AME – SP. Delibera aquela pequena reunião através de sua líder alavancar o grande anseio do Patrono: criar a AME- Brasil e estimular as AMES em todo o Brasil, pois elas já existiam no coração de Jesus..

São tantas lembranças, tantos incentivos.

Sentimos sua presença marcante, guerreira e maternal a nos guiar.

Certamente continuaremos as reuniões preparatórias para os eventos sob sua direção, logo que o Senhor permita. Reuniões que nossos superconscientes captam e executam com precisão visto que já se tornou corrinqueiro, nos congresssos do MedNesp  vibrarmos na mesma sintonia. Há uma certeza tranquilizadora de um acordo prévio que vem do imo dos nossos espíritos, a mesma ideia central nos temas, embora cada um ponha  a sua abordagem pessoal.

Segue na estrada luminosa querida Dra, Deus lhe abençoe.

O adeus saudoso de todos que a amam.

FullSizeRender

 

Share
Página 10 de 60« Primeira...89101112203040...Última »